Arquivo para categoria Desfiles

Entra em vigor na França lei que proíbe magreza excessiva nas passarelas

Desfile Haider Ackermann durante a semana de moda de Paris em março deste ano || Créditos: Getty Images

E a revolução fashion francesa continua! Um dia depois da França anunciar que marcas e publicações de todos os tipos sediadas no país serão obrigadas, a partir de 1º de outubro, a avisar seus clientes e leitores sobre qualquer alteração nas imagens de modelos feitas por meio do Photoshop, o país vem com mais uma nesta quarta-feira. Entrou finalmente em vigor uma lei aprovada pela Assembleia Nacional em 2015 que proíbe modelos que estejam com a saúde comprometida por causa de seu peso de participar de desfiles das semanas de moda.

Com a lei, as modelos terão que apresentar atestado médico para provar que estão saudáveis o suficiente para trabalhar. Para tal, médicos devem levar em conta peso, idade e medidas corporais. O IMC (índice de massa corporal) das garotas também será avaliado, ainda que este não seja um fator decisivo.

Sobre a nova lei, a ministra francesa de Assuntos Sociais e Saude Marisol Touraine falou em comunicado oficial: “A exposição de pessoas jovens a imagens normativas e irrealistas de corpos leva a um sentimento de auto-depreciação e baixa auto-estima que pode afetar o comportamento relacionado com a saúde”. O empresário que quebrá-la poderá ser multado em até 75 mil euros (R$ 260 mil) e enfrentar seis meses de prisão.

Em tempo: a anorexia afeta de 30 a 40 mil pessoas na França, sendo 90% mulheres.

glamurama.uol.com.br

Deixe um comentário

Relembre o desfile divisor de águas da Comme des Garçons

Três looks da icônica coleção de verão 1997 da Comme des Garçons || Créditos: Divulgação / Reprodução

Rei Kawakubo, nome por trás da tão desejada Comme des Garçons, não está pra brincadeira. Ela foi homenageada na edição 2017 do tradicional baile anual do Metropolitan Museum of Art, em Nova York, que este ano analisa o seu trabalho na exposição “Art of In-Between”. Aproveitando a homenagem,  relembre o icônico desfile de primavera/verão de 1997 da Comme des Garçons que para muitos críticos de moda é considerado o divisor de águas quando o assunto é modelagem e estética. Afinal, nesta apresentação Rei desconstruiu tudo e propôs algo nunca antes visto, que determinou os rumos da moda de vanguarda nas duas décadas seguintes.

Batizada “Body Meets Dress, Dress Meets Body”, o desfile deixou claro que manter o ‘status quo’ nunca interessou Kawakubo e é por isso que quebrar regras e apresentar o novo sempre foi uma de suas maiores qualidades. Lembrado como o desfile de “pedaços e solavancos” a apresentação mostrou vestidos recheados com enchimentos e com formas esculpidas, dando ao corpo humano uma nova forma, propondo um novo diálogo com o que para muitos não havia o que mudar. “É nosso trabalho questionar a convenção. Se não corrermos riscos, quem correrá?”, disse Rei após o show.

Três looks da icônica coleção de verão 1997 da Comme des Garçons || Créditos: Divulgação / Reprodução

glamurama.uol.com.br

Deixe um comentário

Chanel leva referências da Grécia Antiga para desfile cruise em Paris

Chanel Cruise 2017/2018 Collection - RunwayO Grand Palais, em Paris, recebeu na manhã desta quarta-feira mais um desfile da Chanel, desta vez o da coleção cruise 2017/18.

 Sob o tema Grécia Antiga, Karl Lagerfeld trouxe para a passarela da marca peças e acessórios ricos em detalhes, com destaque para as bolsas e sandálias gladiadoras revisitadas que fazem um contraponto cool com as produções ultradecorativas do desfile. 

Uma imersão com o olhar chique da maison no universo grego sem cair em referências óbvias do tema como vestidos de um ombro só, por exemplo.

A label aposta na silhueta coluna, comprimentos que vão do mini ao midi e silhueta levemente marcada.

glamurama.uol.com.br

GettyImages-677447934-900x600

Deixe um comentário

Met Gala 2017: Veja os looks das celebridades que riscaram o tapete vermelho do evento

Aconteceu na última segunda-feira, 1º de maio, a edição 2017 do Met Gala, baile anual do Metropolitan Museum of Art, em Nova York, que tem um dos tapetes vermelhos mais estrelados – e fashionistas – do mundo.

Feito para arrecadar fundos para o setor de moda do museu, o evento tem Gisele Bündchen e Tom Brady, Katy Perry, Anna Wintour e Pharrell Williams como anfitriões e vai homenagear a estilista japonesa Rei Kawakubo, da Comme des Garçons.

E para provar que o red carpet do evento é uma verdadeira passarela para looks de tirar o fôlego, você confere aqui todas as celebs que passaram por lá.

Katy Perry, que também era uma das co-anfitriãs do evento, apostou em um look megaconceitual da Maison Margiela para entrar no clima do baile e homenagear Rei Kawakubo. Detalhe para os acessórios com espelhos (!) na cabeça!

Rihanna, uma das aparições mais esperadas do tapete vermelho, entrou de cabeça no tema e escolheu um modelo Comme des Garçon bastante estampado.

   Anna Wintour

Kylie Jenner apostou em um look Versace cheio de detalhes em metal. O make nude combinava com a cor do vestido!

Katie Holmes

Kendall Jenner elegeu um vestido La Perla que mostrava (muita) pele, cheio de recortes.

Cara Delevigne, que raspou o cabelo recentemente por conta de um filme, cobriu a cabeça com tinta prateada e cristas e investiu em um terninho todo brocado da Chanel, também em prata.

Pharrell Williams e Helen Lasichanh

Madonna

                Kim Kardashian-West

         Candice Swanepoel

Selena Gomez escolheu um vestido fluido e delicado da Coach. Na make, um pouquinho mais de cor, com sombra rosa poderosa.

revistaglamour.globo.com

Deixe um comentário

Semana de moda de noivas em NY libera a cor preta para o altar. A moda pega?

No que depender de alguns estilistas que se apresentaram durante a semana de moda de noiva que rolou em Nova York na última semana, a de primavera/verão 2018, o preto está liberado para o altar. A não-cor, símbolo de força, poder, mistério e sobriedade, e que transmite a sensação de sofisticação, domina coleções das estilistas Reem Acra e Kelly Faetanini e da marca Marchesa. Mas a graduação de preto varia de passarela a passarela.

A libanesa Reem Acra adaptou a ausência de cor para o dia do “sim” tendo como tema o filme “Bonequinha de Luxo”. Em muitos modelos é possível ver a elegância do icônico vestido Givenchy criado para a personagem de Audrey Hepburn. As silhuetas são geralmente clássicas, mas o preto também aparece em modelos all white por meio de véu, laços e luvas (fotos abaixo). Dose de luxo para as noivas mais góticas. Ou góticas suaves…

Já para a Marchesa, o preto assumiu papel mais romântico, ressaltando ora a cintura, ora o decote como uma moldura. Nos pés, a anabela na cor preta com plumas e renda. Mistura inusitada que deu certo.

Kelly Faetanini pensou diferente. Usou a cor para “dividir” seus modelos na passarela. Truque de estilo usado para ressaltar a parte do corpo que desejar. Ora a cor dá vida na parte de cima, com body de renda combinado a saia, ora dá peso na parte de baixo, com saia volumosa.

São muitos os significados atribuídos ao preto no decorrer da história. Entre eles, destaque para o final do Renascimento, em meados do século 17, quando o código de elegância barroca estabeleceu a cor como a correta a ser usada para demonstração de índole religiosa. Na época, ela foi aceita como vestido de noiva. Anos depois, no início do século 20, era comum entre noivas de famílias de baixo poder aquisitivo usar vestidos na cor preta que iam até o pé, combinados às vezes a véus brancos – para que depois pudessem ser reaproveitados em outras festas. Vale lembrar que Luciana Cardoso, que se casou com Fausto Silva em 2001, subiu ao altar a bordo de um vestido preto e foi super elogiada na época.

Segundo Karl Lagerfeld, “o preto é a cor que cai bem em todos. Com o preto não tem como errar”. Já Yves Saint-Laurent afirmava que “o preto simboliza a ligação entre a arte e a moda”, enquanto Gianni Versace achava que “o preto é a quintessência da simplicidade e elegância”. Agora é com você: vai apostar?

glamurama.uo.com.br

Deixe um comentário

Amapô OUTONO-INVERNO 2017 SPFW N43

Respeitável público: a Amapô leva o seu jeans pro universo do circo nesse outono-inverno 2017 apresentado no SPFW! E sim, não é à toa: se trata de um comentário bem humorado pra atual situação do país.

O palhaço é a figura mais recorrente – na calça oversize, no maxipoá feito em lavagem, no acolchoado figurativo babadeiro (também tem a foca e o elefante nesse formato que “pula” da roupa, à 3D).

Mas existem outros elementos: a marca adora uma modelagem mais ousada e criativa pra passarela e mostra calças-tendas, formatos arredondados amplificados. Destacam-se as aplicações de tecido com franja localizada, tipo uniforme-show pra brilhar no picadeiro; a moda infantil superfofa e que cai muito bem pra Amapô, que vira e mexe brinca com o lúdico; e as releituras da alfaiataria do mágico com a lapela deslocada pra lateral da calça.

Na calça jeans em si, a grande novidade é a flare de cintura alta que é bem mais curta, acaba no meio da canela.

Interessante ver que esse ambiente circense tem um gosto retrô – e esse retrô excêntrico tem sido muito explorado pela moda em geral, mas ainda não havia chegado na tenda! O resultado é sonhador, animado, muito divertido – a gente anda precisando desse clima! (Jorge Wakabara)

lilianpacce.com.br

 

 

1 comentário

Amir Slama OUTONO-INVERNO 2017 SPFW N43

O show “Saudades do Brasil” de Elis Regina, que depois virou álbum duplo em 1980, é o ponto de partida do desfile de outono-inverno 2017 de Amir Slama no SPFW.

Era uma montagem bem colorida – vem daí, portanto, a profusão de cores laminadas na passarela.

E a década de 80 é o mote, com asa delta, jaquetas volumosas e até uma versão estilizada do amarradinho: essa atitude “mulher poderosa” que gosta de mostrar o corpão. 

A estampa, logotipia com cara de graffiti, é do filho de Amir, Artur Slama; e no próprio corpo das modelos aparecem frases, que só dá pra ler com o

flash na tinta refletiva, com palavras de ordem: “decote não é convite”, “minha saia não é permissão”, “me visto como eu quiser”

lilianpacce.com.br

Deixe um comentário

Two Denim OUTONO-INVERNO 2017 SPFW

A Two Denim começou como uma marca especializada em jeanswear, como o próprio nome já diz. Mas a diretora de criação Flavia Rotondo quis buscar outros materiais pra complementar o mix de produto.

Nisso, ao procurar o melhor algodão pra camisaria, foi parar no pima peruano – vem daí a sua inspiração pra coleção de estreia no SPFW, que pensa no Peru mas em cores neutras!

Desde as formas e sobreposições mais soltas típicas do país até o pompom em si, aqui na chiquérrima lã de baby alpaca, tudo fala sobre o Peru sem cair no clichê – até o bordadinho mais rústico é em tons terrosos!

Falando nas variações de materiais, tem também o liocel, tecido feito de fibra de celulose extraída da polpa da madeira: ele ainda é pouco conhecido no seu uso em moda apesar de ser nacional (da Vicunha) e de ser resistente. Justamente por causa da sua resistência, o liocel permite lavagens bem interessantes – aqui ele aparece em azul céu no look monocromático

150317-two-denim-outono-inverno-2017-16-400x600 (1) bem chic, com um caimento fluido e elegante. Destaque também, aliás, pra camisas, que não só contam com matéria-prima incrível mas também são inventivas. 2DNM, seja bem-vinda – arrasou! (Jorge Wakabara)

lilianpacce.com.br

 

Deixe um comentário

Fabiana Milazzo OUTONO-INVERNO 2017 SPFW

É a estreia de Fabiana Milazzo no SPFW e ela conta com a ajuda de Isabeli Fontana, musa da marca, pra desfilar.

Muito bacana também a vontade que a estilista tem de se desafiar: no lugar de bater na mesma tecla do bordado que a gente sabe que ela faz bem, de pedraria no tule mais justo ao corpo, ela decidiu fazer peças mais leves.

Pra isso, usou um paetê bem brilhoso, só que levinho, e também se jogou numa miçanguinha pra fazer desenhos figurativos meio pixelados, à ponto cruz.

Também incluiu aplicação de tecidos de textura diferente, o crochê rústico em seda do Casulo Feliz e uma técnica do colega Ronaldo Silvestre de tiras, principalmente em zibeline de seda, que desenham o corpo feminino.

O tema é Brasil: vai do ipê ao Corcovado, passando por arara e a natureza (céu e mar noturnos, por exemplo).

lilianpacce.com.br

 

1 comentário

%d blogueiros gostam disto: